Em meio a epidemia, mulheres da comunidade produzem máscaras e doam para hospitais e asilos.

Mulheres da comunidade brasileira se uniram na produção que é distribuída em vários lugares do Estado.

Por Cláudia Abreu Leite.



A falta de máscaras para profissionais da saúde e doentes nos Hospitais, levou as mulheres brasileiras a iniciar uma produção caseira. Essa é uma das iniciativas que estão sendo realizadas por Juliana Godoi, que teve a ideia de ajudar os hospitais que estão necessitando das máscaras que já esta em falta em todos os lugares.

Com tecido 100% algodão, Juliana passou a confeccionar máscaras artesanais em casa e doar aos hospitais que precisam, para realizar o atendimento aos pacientes. É uma forma que encontrou de fazer sua parte e colaborar com a sociedade.

É um gesto de expressar solidariedade e amor ao próximo.

Às máscaras servem para evitar que gotículas de saliva cheguem diretamente na boca das pessoas, elas protegem contra isso. Devem ser lavadas a cada duas horas com água e sabão, colocadas para secar no sol e passadas com ferro.

Juliana começou a produzir as primeiras máscaras com o pouco de material que ela tinha, agora ela conseguiu algumas voluntárias da nossa comunidade.

Sempre existem pessoas boas nestas horas tão difíceis para todos. As voluntárias que fazem parte do grupo são: Dagmar Pinto, Alice Nunes e Maria Neri e Juliana Carpenter e outras que estarão ajudando na confecção.

Lúcia Santos, estilista da Wer Mania, também está nesta campanha e está usando seu próprio material.

Materiais doados por pessoas da comunidade são encaminhados para as costureiras.

“- Diante do momento difícil para todos, vimos uma forma de contribuir”, disse Juliana Godoi que foi uma das mentoras da iniciativa.

Doações de Tecidos e materiais.

O grupo esta precisando de doações de tecidos 100% por cento cotton (algodão), e elástico para poder continuar confeccionando as máscaras. O Saint Vincent Hospital confirmou que estará recebendo as máscaras caseiras.

Segundo Juliana, além de hospitais, o grupo quer ajudar a todos que necessitam: “Temos também alguns asilos aceitando aqui em Worcester. Asilo Benchmark Assustent living. Temos um grupo de aproximadamente 20 pessoas envolvidas neste projeto humanitário, entre costureiras e entregadores que doam o seu tempo livre para poder ajudar quem precisa. Como já mencionado, precisamos de doações de tecido 100% algodão e elástico urgente para que possamos alcançar nosso objetivo. Estamos abertos a outras entidades ligadas à saúde, no caso se precisarem. Agradecemos do fundo do coração, toda e qualquer doação. Deus abençoe e proteja a nós todos. Temos pessoas de Framingham no nosso grupo. Interessados em ajudar, ou em fazer alguma doação em Framingham ou região, pode entrar em contato com a gente. Agradeço a todos”.

Para mais informações entrar em contato com:

Alice Sallese : (774) 2751286 ou Juliana Godoi: (774) 452-0896

Elizabeth Godoi: (508) 5724218


279 visualizações
  • Facebook
  • Instagram

© 2023 by Gazeta Cristã.